95º Experiência – Assistência extrafísica

passeHoje é 05 de abril de 2012, época de provas na escola e esta é uma semana estressante tanto para o aluno como para o professor. Deitei para dormir por volta das 11:30, estava mentalmente cansado e nem pensava em temáticas espiritualista ou em viagem astral. Queria mesmo é descansar o corpo e a mente.

Para minha surpresa após alguns momentos despertei-me extrafisicamente e vi que estava voando por uma cidade! Logo meu objetivo era apenas identificar a cidade que me encontrava de forma que fosse possível talvez quem sabe comprovar exta experiência fora do corpo.

Perguntava a todos que encontrava em meu caminho pelas ruas e avenidas desta cidade qual seria o nome ou lugar que me encontrava. Apesar de algumas pessoas não me responder alguém me disse um nome composto por mais de uma palavra. Intui que seria talvez cidade próxima onde resido, mas não conseguia memorizar.

Era de madrugada, estava ainda de noite, mas o dia estava para amanhecer. Eu flutuava de alguns metros do chão a até a altura de mais ou menos 15 metros, acima dos telhados das casas quando em determinado momento encontrei um morador de rua deitado na calçada em uma rua bem escura. Naquele momento senti um grande sentimento de compaixão e desejei tentar ajudá-lo de alguma. Logo pensei que certamente prestar meu auxílio naquele momento era mais importante do que identificar onde me encontrava.

Curiosamente obtive instantaneamente a ideia de transmitir energias ou aplicar um passe, mesmo ficando meio sem jeito de como proceder. Impus minhas mãos na direção daquela pessoa e para minha surpresa comecei a “sentir” um som algo como o “estado vibracional” (tum, tum, tum …) este som tinha uma frequência pré-determinada (parecia um motor em baixa rotação) e vibrava nas palmas de minhas mãos, porém podia ser sentida em meu corpo espiritual todo, mas o ponto focal da vibração ou energia era os chackras da palma da mão, que funcionavam como dois motores a emanar energias espirituais.

Após alguns momentos, para minha surpresa, acenderam duas luzes nas palmas de minha mão e percebi como luzes florescentes branca a iluminar o escuro ambiente que me encontrava. Virei minhas palmas das mãos em minha direção e fiquei maravilhado com aquele fenômeno. Em seguida aproximei-as uma da outra e senti claramente algo como um campo eletromagnético que as repelias. Finalmente posicionei então novamente as mãos em direção ao corpo do morador de rua e fiquei transmitindo esta luz para ele. Neste momento algo superior, não sei se uma consciência ou uma energia inteligente de modo que percebi que algo se conectou a mim e comecei a exercer minha função de ajudante astral, indo a quem necessitava de ajuda, ou melhor, prestava assistência extrafísica a quem precisasse.

Surgi instantaneamente dentro de uma casa e na minha frente tinha um senhor que intuir ser cego e percebi que estava dormindo. Sei que era cego pelo fato que de alguma forma vi em minha tela mental seus dois olhos totalmente brancos, então comecei a aplicar a luz (energia) que saia de minhas mãos para os olhos daquele senhor. Após alguns segundos, para minha surpresa, sua esposa que se encontrava projetava assim como eu veio falar comigo, dizia ela:

– Pelo amor de Deus ajude meu marido, ele ficou cego, por favor, cure ele!

Eu disse que faria o possível e que estava passando energia para os olhos dele. Após alguns instantes deste “passe” surgi instantaneamente na casa de uma senhora de idade avançada. A casa era um sobrado e ela encontrava-se dormindo no andar de cima. Fui voando pela janela, guiado por esta força invisível que se conectara a mim.

Comecei aplicar aquela energia em favor a esta senhora e neste caso ela podia me ver e falar comigo. Então ela disse que iria morrer e perguntou se eu era alguém que estava buscando ela, pois um “anjo” já tinha falado com ela. Enquanto passava energia fiquei curioso sobre o “anjo” dito por ela, mas disse que eu estava lá só para ajudar e que eu não era nenhum ser “do além”.

Curiosamente em seguida “materializei-me” na entrada de um escritório e neste caso todos estavam acordados e trabalhando, pois ninguém percebeu minha presença no ambiente. É engraçado, pois me senti como um fantasma, assim como no filme “Ghost”. Mesmo sabendo que estava espiritualmente projetado no ambiente, pedi licença para entrar e fiz uma rápida mentalização em favor a todos. Mesmo não tendo muito jeito, disse algo como “que eu seja útil neste ambiente e ajude também estas pessoas”.

Próximo a entrada vi uma moça trabalhando no computador, então movi por traz de sua cabeça e transmiti também esta a energia para ela, inclusive esta energia nunca cessava de ser transmitida através de mim. Após alguns instantes chegou outra moça, que senti estar carregada com energias sexuais. Senti uma repulsão natural e fiquei observando. Ela então começou a contar sobre suas andanças e aventuras noturnas (neste momento já tinha amanhecido o dia), mostrando inclusive fotos no celular. Fui para outra sala e encontrei uma pessoa trabalhando em uma mesa, mas sem computador, apensa mexendo com papéis. Apliquei energia em sua direção por alguns momentos.

Sentia neste momento que iria acordar e queria muito memorizar o nome da cidade. Conseguia perfeitamente lembrar as avenidas, ruas, casas, tipicamente uma cidade pequena do interior, mas o nome me escapava da memória como se fosse uma informação que eu não deveria reter.

Acordei por volta das 7h, sentindo ainda por uns dois segundo uma energia em meu corpo todo, como um campo de força! Em seguida senti um rápido arrepio e tudo voltou ao normal.

Para não esquecer qualquer detalhe desta vivência, peguei rapidamente uma folha e comecei a escrever minha projeção que rapidamente estava sendo “deletada” pelo cérebro físico, porém a sensação de realidade das experiência relatadas aqui se mantinha fortemente gravada em minhas sensações.

Comentário: o auxílio extrafísico

         Certamente que um dos principais objetivos da viagem astral, ao meu ver, é o auxílio extrafísico!

         Normalmente Amparadores são muito sutis e com suas energias não conseguem interagir e auxiliar diretamente quem necessita, de modo que nós projetores temos um papel muito importante no processo, pois somos os intermediários.

         Através de nossas densas energias um Amparador, que é alguém normalmente sem corpo físico que auxilia no invisível e maneira anônima quem necessite, acopla-se conosco para poder desta forma efetivamente acessar e auxiliar quem necessita de auxílio energético ou por que não, auxílio espiritual.

         Digo que portamos energias densas não no sentido negativo, mas sim no sentido de que como estamos “conectados” a um corpo etérico e físico, naturalmente que estaremos de posse de energias mais densas e próximas a física que estarão na mesma frequência de planos mais densos do astral ou de pessoas também encarnadas ou que estejam nesta mesma faixa de frequência.

         O planeta Terra é um planeta hospital onde muitos necessitam de auxílio, sejam por estar em situações complicadas após o desencarne ou passando por dificuldades que são comuns a nossa existência.

         Auxiliar no astral nos torna pessoas mais lúcidas, tanto fisicamente quanto extrafísicamente e o contato com consciências mais avançadas que nós só nos auxilia beneficamente de modo que somos impulsionados realizar nossas tarefas diárias de forma sempre positiva, com boas intuições, ações e energias!

         Na Internet vejo muitos jovens buscando a viagem astral não para crescer, mas sim como turismo. Gostaria que pensassem mais a respeito desta verdadeira ferramenta evolutiva e que saibam que certamente ninguém evolui sozinho e sem auxílio, pois caso contrário não estaríamos aqui todos em um mesmo planeta todos necessitamos uns dos outros para que possamos viver e aprender todos juntos. Se nossa meta é crescer e evoluir espiritualmente e em outras áreas esta evolução é feita em conjunto e passa também pela assistência, que pode e deve ser realizada por diversas maneiras.

 

Um comentário em “95º Experiência – Assistência extrafísica”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *